terça-feira, 3 de novembro de 2009

Caixa de projetos (1)



CONHECENDO OS SÍMBOLOS DA PÁSCOA: O COELHO 

Copiar a letra da canção e tirar cópias. Em roda de conversa, explorar 

oralmente o texto da canção Olhinhos vermelhos. Comentar sobre as 
características da personagem principal, citadas na canção: o coelhinho. 
Perguntar: O que ele faz? O que ele come? Como ele se movimenta? 
Aproveitar para retomar com os alunos os conceitos de posição espacial, 
as cores, as expressões, os tamanhos, os alimentos. 

DE OLHOS VERMELHOS 
DE PÊLO BRANQUINHO 
DE PULO BEM ALTO  
EU SOU O COELHINHO. 
 
SOU MUITO ASSUSTADO 
TAMBÉM SOU GULOSO 
POR UMA CENOURA 
JÁ FICO MANHOSO! 
 
EU PULO PRA FRENTE 
EU PULO PRA TRÁS 
DOU MIL CAMBALHOTAS 
SOU FORTE DEMAIS! 
 
COMI UMA CENOURA 
COM CASCA E TUDO 
TÃO GRANDE ELA ERA 
FIQUEI BARRIGUDO. 
 
· Pedir que os alunos registrem, em suas cópias, desenhando, pintando 
ou colando imagens. Caso queiram registrar com palavras também, 
respeitar a fase de escrita de cada um e atuar como escriba, se 
necessário. 
 
· Colorir e enfeitar como quiserem o Coelhinho da Páscoa . Grampear um 
ovinho de páscoa ou balas de chocolate na borda inferior do papel. Deixar 
que levem a produção para casa. 
 
· Propor aos alunos que pesquisem outros símbolos relacionados à 
Páscoa: ovos coloridos e de chocolate, pomba, coelho, uva e uma grande 
vela chamada círio. 
 
Jogo: Coelhinho na toca 

Os alunos devem se organizar em trios. Dois alunos formam um círculo (a 
toca), dando as mãos, e o terceiro faz o papel de coelhinho dentro da 
toca. Os demais alunos ficam no centro. A um sinal  do professor cada 
coelhinho muda de toca enquanto os outros tentam ocupar um dos 
lugares vagos. Os que ficarem sem toca vão para o centro, e o jogo 
continua. 
 
******

BRINCADEIRAS INDÍGENAS 

Através de brincadeiras, as crianças indígenas aprendem várias coisas: 
caçar, pescar, plantar, fazer panelas de barro, trançar cestos e outras 
coisas mais. As crianças sempre acompanham seus pais nessas tarefas. 
Nas aldeias, as crianças brincam com os seus animais de estimação: 
cachorro, arara, macaco, coati e papagaio. Muita farra nos banhos de rio 
e nas corridas pela mata. Aprendem muito com as histórias contadas 
pelos índios mais velhos sobre animais e plantas, origem do mundo, além 
da própria história do seu povo e de seus costumes. 
Proponha aos seus alunos algumas das brincadeiras indígenas: 
A Brincadeira do Sapo Taroké 
Brincadeira dos índios Tukano - Alto Rio Negro, AM 
O Tuxáua (chefe) Sapo reúne seus parentes numa fila em sua aldeia, 
para perguntar o que cada um quer comer. Os sapos só podem responder 
mosquitos (carapanã). Aqueles que falarem outros alimentos como frutas 
(cuki, uacu e umari) ganham veneno do Tuxáua Sapo e morrem. Só 
sobreviverão os que acertarem a verdadeira alimentação dos sapos: os 
insetos. Como prêmio, os vencedores farão parte do  grupo do chefe.  
 
O Jogo do Uiraçu (Gavião)  

Brincadeira dos índios Canela - Barra do Corda, MA 
Uma criança representa o gavião e as outras formam  uma fila, 
começando pelos mais altos. Cada criança abraça forte o colega da 
frente, com os dois braços passando por baixo dos braços do colega. O 
gavião, solto, grita "Piu" (tenho fome). O primeiro da fila mostra suas 
pernas "Tu senan síni?" (quer isto?). O gavião diz  "É pelá" a todas elas, 
menos para a última a quem diz "Iná!" (sim); e sai correndo atrás dela. O 
grupo, sempre abraçado, tenta cercar a ave. Se o gavião agarrar a 
criança, leva-a para o seu ninho. O jogo continua até que o animal agarre 
todas as outras crianças maiores de acordo com a ordem. Disponível 
em: www.museodoindio.org.br 

Oficina de criação 

Propor aos alunos que pintem macarrões furadinhos e façam colares, 
pulseiras, cintos e tornozeleiras imitando arte indígena. Para fazer um 
cocar é só colar penas coloridas entre os macarrões. 
Proponha uma pesquisa referente às contribuições indígenas: nomes, 
culinária, artes etc. 

Os índios são muito importantes na formação do povo brasileiro. Muitos 
dos nossos hábitos, dos alimentos que consumimos e das palavras que 
usamos são de origem indígena. 
 
· Nome de pessoas: Iara, Jandira, Jaci, Jacira, Bartira, Moema, Moacir, 
Ubiratá. 
· Nome de animais: jacu, jacaré, jacutinga, tamanduá, guará, tatu, 
tamanduá, jaracuçu, mandi, nhambu, jaú, canguçu. 
· Nome de lugares e rios: Pará, Curitiba, Abaeté, Tietê, Jacareacanga, 
Juquitiba, Jurupari, Jurumirim, Anhangabaú, Iguaçu, Igarapé, Igaratá, 
potiguar, carioca. 

******

IMITANDO AS PROFISSÕES 

· Em roda de conversa utilizar a mímica para cantar a canção ou ler os 
versos. Vão-se mudando o nome das profissões e fazendo gestos 
enquanto cantam. 
· Comentar sobre cada personagem das canções, apresentando o nome 
da profissão. Fazer um levantamento do conhecimento prévio dos alunos, 
perguntando: O que ele faz? Em que lugar trabalha? O que utiliza em seu 
trabalho? Listar os nomes das profissões no quadro. 
· Pedir aos alunos que façam um desenho sobre a profissão de que mais 
gostam. 
Passa, passa gavião 
Todo mundo é bom! 
 
A costureira faz assim 
A costureira faz assim,  
Assim, assim, assim, assim! 
 
Passa, passa gavião 
Todo mundo é bom! 
 
O motorista faz assim 
O motorista faz assim,  
Assim, assim, assim, assim! 
 
Passa, passa gavião 
Todo mundo é bom! 
 
A professora faz assim 
A professora faz assim,  
Assim, assim, assim, assim! (médico/piloto/dentista/etc.) 
 
Livro das profissões 

· Em roda de conversa perguntar aos alunos qual a profissão de seus 
pais. Escreva no quadro, com letra de imprensa maiúscula. 
· Comentar com a turma sobre cada profissional: O que ele faz? Em que 
lugar trabalha? O que utiliza em seu trabalho? Perguntar que outras 
profissões eles conhecem e explicar como cada uma delas contribui para 
a vida em sociedade. Trabalhar o sentido de utilidade das profissões e 
satisfação pessoal no trabalho, como valor. 
· Elaborar com os alunos o Livro das Profissões para que possam 
registrar por meio de desenhos ou palavras, as profissões de seus pais, 
aquelas de que mais gostam e as demais, com seus objetos e 
ferramentas principais. Se for preciso, o professor pode atuar como 
escriba dos alunos. 
Livro das profissões 
·Sentados em roda, motivar os alunos para a brincadeira. A professora 
diz: "Estou pensando em alguém que faz pão". Os alunos tentam 
adivinhar e dizer o nome da profissão. Quando alguém acertar, a 
professora deve escrever na lousa/quadro o nome da profissão, em letra 
de imprensa maiúscula. 
O jogo continua, com o aluno seguinte, na roda. 

Sugestões:  

Apaga o fogo; vende jornal; trabalha na feira; pinta casas; conserta 
sapatos; cuida dos doentes; Faz comida; ensina crianças etc. 

******

DIA DA ÁRVORE 

Organizar junto aos alunos uma coleção de espécies  de árvores. Para 
isso, coletar folhas secas caídas de diferentes tipos de árvores e 
organizá-las em folhas de papel sulfite, incluindo o nome da árvore, o tipo 
de folha coletado colado e se for possível uma foto ou imagem recortada 
de revistas, livros. 
Depois, unir as páginas, fazer uma capa. Deixar o material exposto para 
apreciação. 
Marcador de livro ecológico: Proponha aos alunos a confecção de 
marcadores feitos com papel reciclável ou de aproveitamento de sobras 
de papelão ou outro material rígido. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *