terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Fantoches de papel




Material:
• Papel retangular
• Cola e tesoura
• Canetinhas coloridas
• Fita adesiva
• Papel crepom
Dicas da arte-educadora:
Com este simples e divertido recurso didático, você dará às suas aulas um toque de ludicidade, fazendo delas uma “festa”!
Esse recurso nos dá uma boa liberdade de escolha de material, cor e tamanho, por isso sugiro que, para apresentações, use meia cartolina para cada boneco e, para o manuseio dos alunos, uma folha de papel tipo ofício.
Caso deseje confeccionar um fantoche maior, lembre-se de que a cartolina inteira fica pesada. Para que não escorregue dos seus dedos durante a apresentação, cole dois pequenos pedaços de papel crepom no interior das aberturas em que há contato com a ponta dos dedos.
Surpreenda seus alunos com variações na decoração dos fantoches elaborando alguns animais, como pato, cão e gato. Convide-os para confeccionarem seus próprios fantoches e dê-lhes a oportunidade de, através deles, conversarem sobre a aula. O resultado será impressionante! Agora, educador(a), é com você e sua criatividade! Boas aulas!
Desenvolvimento:

1. Posicione o papel na horizontal e dobre-o ao meio, como um cartão, apenas para marcá-lo.

2. Abra-o e dobre suas laterais para dentro, na marca feita anteriormente, como se fossem duas portas.

3. Feche os dois lados, formando uma coluna.

4. Dobre a coluna ao meio.

5. Agora, dobre as pontas da coluna para trás, para os lados contrários, unindo-as ao centro, formando a letra M.

6. Decore a parte superior com olhos e nariz desenhados ou colados. Os cabelos, feitos de papel crepom, serão fixados com fita adesiva. Dentro da boca, cole uma grande língua.

7. Para manusear o fantoche, encaixe o polegar na primeira abertura do lado inferior e o restante dos dedos na primeira abertura superior.

2 comentários:

  1. Obrigado, tudo lindo e facil, pratico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SER PROFESSOR É

      Ser professor é professorar a fé e a certeza de que tudo terá valido a pena se o aluno sentir-se feliz pelo que aprendeu com você e pelo que lhe ensinou.

      Ser professor é consumir horas e horas pensando em cada detalhe daquela aula que, mesmo ocorrendo todos os dias, a cada dia é única e original...

      Ser professor é entrar cansado numa sala de aula e, diante da reação da turma, transformar o cansaço numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender...

      Ser professor é importar-se com o outro numa dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que necessita de atenção, amor e cuidado...

      Ser professor é ter a capacidade de "sair de cena, sem sair do espetáculo".

      Ser professor é apontar caminhos, mas deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés...

      Excluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *